Em entrevista concedida na última quarta-feira, 1°, ao radialista e deputado estadual Gilmar Carvalho, na rádio Jornal FM, o governador Belivaldo Chagas explicou que a decisão de colocar em prática a primeira fase do Plano de Retomada Econômica foi tomada com base nos dados sobre a pandemia em Sergipe, mas afirmou que, caso os números voltem a apresentar um maior crescimento, os estabelecimentos poderão ser fechados novamente. 

“Aqui fomos fazendo as coisas aos poucos, tentando, como sempre, acertar, então quem achou que estava certo, está vendo agora que estava errado”, disse o governador.

“Abrimos a bandeira laranja, efetivamente, na segunda-feira e do dia 29 ao dia 13 estaremos acompanhando esta movimentação. Decidimos, ontem, que ordinariamente a gente só vai ter reunião nos dias 13 e 14 para a tomada de outras decisões – embora, tecnicamente, eu tenha este acompanhamento diariamente por técnicos da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Mas se necessário for, faremos reuniões extraordinárias dos Comitês para determinar o fechamento do que está aberto se, por ventura, a gente tiver agravamento dos casos. Eu estou tentando acertar, ouvindo quem entende, mas, repito, é uma doença ainda pouco conhecida, que todo dia tem uma novidade. Mas, reafirmo que, se os números se agravarem, determino o fechamento do que está sendo aberto, de imediato. Farei o que os outros governadores estão fazendo agora, sem nenhum problema”, destacou o governador.

Ainda de acordo com Belivaldo, mesmo com a queda da arrecadação e as dificuldades financeiras que o Estado e os cidadãos que dependem do comércio vêm enfrentando, além da pressão dos representantes de setores da economia, a reabertura do comércio está sendo iniciada com cautela. 

Ele ainda rebateu as críticas que vinha recebendo por não seguir o exemplo de outros estados como Minas Gerais, Santa Catarina e Rio Grande do Sul que anteciparam a reabertura do comércio e agora estão voltando atrás na flexibilização. 

“Aqui fomos fazendo as coisas aos poucos, tentando, como sempre, acertar, então quem achou que estava certo, está vendo agora que estava errado. A gente está flexibilizando, fazendo a retomada da economia, porque a gente entende que há a necessidade, há muitas pessoas que dependem disso, mas com muito cuidado porque quando a nossa preocupação maior é com a preservação da vida dos sergipanos e de quem escolheu Sergipe para viver, pois quando a gente fala em dados não são só números, estamos falando de vidas, por isso nossa cautela, cuidado e preocupação. Temos que ter muita fé e muita paciência para que a gente consiga atravessar este difícil momento”, disse. 

Com informações do Governo de Sergipe

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here