Esta será a segunda vez que Gildecio terá suas obras expostas na capital austríaca

O artista plástico lagartense Gildecio Costaeira, do povoado Crioulo, mais uma vez será destaque internacional, desta vez, na Europa Central. É que três telas de sua autoria serão expostas no Salão Virtual das Artes, durante Festival Cultural do Brasil em Viena, na Áustria.

As três telas foram produzidas pelo artista lagartense em 2019 e, como de costume, elas abordam temas ligados a natureza. Tanto é que elas foram batizadas como: “Árvore da vida”, “A celebração das espécies” e “A vida fraterna”. Procurado pelo Portal Lagartense, Gildecio falou que as obras foram escolhidas após análise de uma das idealizadoras do festival.

“Eu fui convidado pela da idealizadora do festival, Vanessa Noronha, que mora lá na Áustria, após ela ter visto meus trabalhos nas redes sociais. A partir disso, ela pediu que eu enviasse algumas pinturas e acabei tendo três obras selecionadas”, relembrou o artista. “Com esse convite, fiquei muito feliz e surpreso ao mesmo tempo, porque essa notícia maravilhosa chegou enquanto o mundo vem sendo castigado com essa pandemia”, completou.

Cabe destacar que essa não é a primeira vez que Gildecio expõe suas obras fora de Lagarto, de Sergipe e do Brasil. Em 1999, por exemplo, ele teve suas artes expostas na Itália; e em 2004, na Academia Nacional de Artes Plásticas, em Poços de Caldas-MG. “Esta será a segunda vez que minhas obras vão para Áustria”, observou o artista que terá suas telas expostas ao lado de nomes como: Dson Pereira, Erica Caminha, Ezio Orsatti, Italo Losano, Júlia Roque, Márcia Guimarães, Rosane Dall’Stella, Rosangela Scheithauer, Tania Rodrigues, e Peters e Vanessa Tölle.

Festival Cultural do Brasil em Viena terá início de forma virtual terá início no próximo dia 18 de julho e encerrará em setembro. Neste último mês, nos dias 25, 26 e 27 serão realizadas atividades presenciais envolvendo música, dança, palestras, oficinas e literatura. Tudo ocorrerá nas instalações do museu de etnologia da capital austríaca: Weltmuseum Wien. 

View this post on Instagram

Gildecio Costaeira, artista plástico do Povoado Campo do Crioulo – Lagarto Sergipe, têm o seu trabalho ligado à recriação de animais e plantas que foram extintos em épocas passadas. As telas expressam a junção de vidas inexistentes com a combinação de cores entre as espécies ali presentes, dando curvas, e traços para que novos seres surjam durante o processo de criação, nisso desenvolve-se um ciclo natural que traz a combinação e a impressão de ser um só. A preservação das espécies esta focada na pintura do Artista, a vida que os animais e plantas estão representando na obra, fazer parte de um mundo criado pelo próprio com propósito único de mostra a preservação do Meio Ambientem em cores marcantes aos espectadores da obra do Artista Plástico que tem sua formação autóctone – (Natural do país em que habita e proveniente das raças que ali sempre habitaram; aborígine, indígena.) Matuto do sertão de Sergipe com total influencia da Cultura Regional. #costaeira #artprimitivaenatural #exposição #festivalculturaldobrasil #estrelas #lagartosergipe #arteurbana #artistsoninstagram #issoébrasil #belo #sergipeviagens #curta #coreslindas

A post shared by Gildecio Costaeira (@costaeira) on

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here