O ex-jogador norte-americano de basquete profissional Michael Jordan é considerado por muitos como o melhor jogador desse esporte de todos os tempos, outros se referem a ele como um dos mais importantes desportistas masculinos da história. Fora das quadras desde o seu último jogo pelo Washington Wizard, em abril de 2003, o jogador voltou a ser a estrela da NBA com o documentário “The Last Dance” ou “Arremesso Final”, uma co-produção da ESPN e Netflix.

Nascido no Brooklin, o astro teve a sua iniciação no basquete após mudar-se para Wilmington, na Carolina do Norte, onde foi recrutado por vários programas universitários de basquete. Em 1981 ganhou uma bolsa de estudos para cursar a Universidade de Carolina do Norte, onde estudou Geografia. Escolhido pelo Chicago Bulls entrou para a NBA, em 1984. Em sua primeira temporada (1984-1985), o camisa 23 Jordan, foi escolhido o calouro do ano.

Em outubro de 1993, o jogador se aposenta pela primeira vez. Meses depois, o astro anuncia um contrato com o Chicago White, atuando pelo Birmingham Barons, afiliado do White Sox, contundo a troca da quadra de basquete pelo campo de beisebol não correspondeu as suas expectativas, sendo assim em março de 1995, o astro retorna ao Chicago Bulls como o número 45.

Durante a sua passagem pelo Chicago Bulls, Jordan venceu seis títulos da NBA, sem dúvida, algo espetacular. Foi durante o fim da sua segunda passagem pelo clube que o atual comissário da liga, Adam Silver, em 1997 ainda executivo, propôs ao atleta a ideia de um registro especial da sua última campanha com os Bulls. Após 22 anos, as imagens captadas na época foram reveladas ao público no documentário “The Last Dance”, onde sob o controle editorial e contando a sua versão da narrativa Michael Jordan, mostra o seu lado competitivo no qual “vencer e tudo que importa”. Contando com entrevistas, há imagens de bastidores e cenas que vão de empolgantes a comoventes, também reveladoras. O documentário revela um lado de Jordan que nem todos conheciam, um líder que sempre procurava desafiar seus companheiros e que insistia nas provocações contra seus adversários, procurando sempre desestabilizá-los.

Durante uma entrevista ao time do blog da Betway Esportes, site de aposta online, Guerrinha, que atualmente é técnico do Mogi Basquete, e que ajudou o Brasil a vencer os Estados Unidos na final do Pan-Americano de 1987, lembrou que as provocações e os conflitos individuais na quadra são comuns na NBA. Ele ainda revela que Michael Jordan não só mudou a maneira de jogar, mas a forma de pensar e comandar o time. O mesmo ainda foi claro ao dizer que todo mundo que veio após Jordan tenta seguir sua história no Basquete.

Aos 57 anos e aposentado definitivamente das quadras, Jordan ainda faz história com relação a NBA. Ele se tornou o primeiro ex-jogador a virar dono de uma equipe da liga, o Charlotte Hornets. Atualmente Michael Jordan é um empresário e investidor em diversas áreas, além de sócio minoritário do Miami Marlins, time da liga de beisebol e um participante ativo na marca Air Jordan, a terceira linha de produtos mais vendida da Nike. Um legado baseado no senso de liderança, competitividade, perseverança, objetivos e resultados esse é Michael Jeffrey Jordan.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here