O presidente Michel Temer (PMDB) afirmou, nesta segunda-feira (13), após o pedido de demissão do ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), que vai começar uma “reforma ministerial que estará concluída até meados de dezembro”.

Temer aceitou a exoneração do tucano, que comandava a pasta desde maio de 2016, e agradeceu pelos bons serviços prestados.

 

No comunicado, Araújo agradeceu a confiança do PSDB, no qual diz que exerceu “toda sua vida pública”, e alegou que, dentro do partido, não há mais “apoio no tamanho que permita seguir nessa tarefa [no comando da pasta]”.

Araújo explicou ainda que aceitou assumir o Ministério das Cidades em maio de 2016 para “ajudar o País no processo de transição que permitisse, nas palavras do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, ‘repor em marcha o governo federal…’ e preparar o País para o seu próximo líder a ser eleito daqui a alguns meses”.

O ministro agradeceu ao partido e ao presidente Temer pelo período de trabalho. Araújo saiu do governo em um momento que o partido analisa se desembarca ou não o governo de Temer.

 

Aloysio Nunes (Ministério das Relações Exteriores), Luislinda Valois (Ministério dos Direitos Humanos) e Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo) permanecem na Esplanada dos Ministérios.

Leia a nota na íntegra:

O Presidente Michel Temer recebeu na tarde de hoje o pedido de exoneração do ministro das Cidades, Bruno Araújo, a quem agradece pelos bons serviços prestados.

O presidente dará início agora a uma reforma ministerial que estará concluída até meados de dezembro.

Fonte: R7

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here