Devido a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), muitas atividades tiveram a sua realização suspensa ou impedida de ser executada justamente pela falta de recursos. Em Lagarto, aliado a este fator e a proibição de aglomerações, o Coletivo Sarau da Caixa D’água ficou sem condições de continuar reunindo a juventude lagartense para momentos de confraternização e muita arte.

Desde 2014, o Sarau da Caixa D’água tem figurado como um ponto de encontro da juventude lagartense

Entretanto, como neste momento o físico migrou para o virtual, o Coletivo Sarau da Caixa D’água informou ao Portal Lagartense que está aguardando o recurso financeiro emergencial oriundos da Lei Aldir Blanc para executar as suas atividades, as quais serão adaptadas a nova realidade. Afonso Augusto, um dos fundadores do movimento, nos contou um pouco do que pretendem fazer com os valores.

“Nós, enquanto coletivo, vamos pleitear o máximo de recurso que tiver previsto em lei, para que possamos executar as nossas atividades até o final do ano ou o início de 2021, ressaltando os saraus especiais da Consciência Negra, do Setembro Amarelo. Neles, traremos artistas pertinentes visando manter a força do movimento”, contou Afonso.

Afonso: “Traremos artistas para manter a força do movimento”

“E como serão esses eventos?”, questionou a reportagem do Portal Lagartense. Segundo uma nota divulgada pelo mencionado Coletivo, eles serão realizados por meio da internet com a realização de lives, as quais devem reunir artistas locais de forma periódica e agregando novos elementos ao cenário artístico-cultural de Lagarto.

Vale lembrar que o Sarau da Caixa D’água completa seis anos em 2020. Nascido no dia 29 de julho de 2014, seu co-fundador, Jaflety Pedro, afirma que o movimento que revolucionou Lagarto e região. Tanto é que vários eventos do gênero passaram a ocorrer em outros municípios da região. Diante desta grande história, o Coletivo informou que está com um documentário a ser gravado nos próximos dias.

Lei Aldir Blanc: Aprovado pelo Congresso Nacional e sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro, a medida tem objetivo de ajudar profissionais e organizações culturais que perderam renda em razão da crise do coronavírus. Para isso, a União transfere recursos aos Estados, Municípios e o Distrito Federal, os quais deverão revertê-los aos que fazem o setor cultural.

Veja também: Manifesto faz um mergulho no meio artístico cultural lagartense

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here