Na noite da última segunda-feira, 21, um homem identificado como Marcos Silva Florenço deu entrada no hospital do município de Riachão do Dantas passando mal, mas evoluiu a óbito ainda no atendimento.

A esposa de Marcos mencionou que ele havia ingerido uma cachaça num bar localizado no povoado Vivaldo. Com essa informação, a médica responsável pelo caso entrou em contato com a diretoria do hospital, a qual contatou a delegacia do município.

De acordo com o delegado Alisson Lial, após o contato com a médica e a direção do hospital, a equipe de Polícia Civil da região acionou o IML e solicitou que fosse feito o exame necroscópico, a fim de detectar a presença de alguma substância que pudesse estar associada à causa da morte.

Já no início da manhã desta terça-feira, 22, foi feita a análise do estabelecimento o qual foi vendida a cachaça. No entanto, outras pessoas também já haviam ingerido a bebida alcoólica.

A dona do bar foi ouvida e foi informado que a cachaça era adquirida de um alambique e, em seguida, é feita uma mistura com os ingredientes específicos, como cascas de Barbatimão e Jatobá. Ela também informou que vende a bebida há muitos anos e também a ingeriu com a irmã e passou mal.

Além de Marcos, foram registrados os óbitos de José Luiz da Silva e José Carlos dos Santos até o final desta terça-feira. Além desses, um homem está internado em estado grave no hospital do município de Estância, outro caso está em observação e uma mulher foi atendida no hospital, mas já foi liberada.

O Instituto de Análises e Pesquisas Forenses (IAPF) e o Instituto de Criminalística foram acionados e seguem fazendo o levantamento do local. Já o Instituto Médico Legal (IML) fez a coleta dos corpos e continua com a investigação para identificar a presença de substâncias associadas ao caso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here