A Secretaria De Saúde, por meio do Centro de Controle de Zoonoses, com a finalidade de conscientizar e prevenir a população da Esquistossomose, bem como, valorizar a saúde e a vida da comunidade, promoveu na última terça-feira (14), no Povoado Jenipapo, área endêmica dessa doença, conhecida popularmente como “Barriga d’água”, uma ação de panfletagem, de porta em porta, envolvendo 37 pessoas, incluindo colaboradores do CCZ, agentes de endemias e agentes comunitários de saúde.

Outra equipe, composta pelo Coordenador de Vigilância Epidemiológica (SMS) Carlos Carvalho da Silva, a Supervisora Geral (CCZ), Girlane Santos de Jesus, o Entomologista e Malacologista do CCZ Sr. Luís Jorge Pinheiro de Araújo e a responsável pela Unidade Básica de Saúde, Fátima Araújo dos Santos, contando com o apoio do gerente do CCZ Amilton Fontes, realizaram palestras com os diretores, professores e alunos das Escola, bem como, algumas entrevistas na emissora de rádio local, a Jenipapo FM, com o objetivo de alertar a população local sobre esta doença que acomete muitas pessoas que caminham, tomam banhos ou tem qualquer contato com água de rios, mar, lagos, lagoas e charcos que tenham caramujos, pois eles podem estar infectados e água contaminada.

Essa é uma campanha especial de combate à doença, que teve início em 02/08/2017, sendo necessária a intensificação das atividades devido ao grande número de recusas para realização dos exames. Desta forma, a ações serão desenvolvidas até o dia 28/12/2017. Segundo os dados do CCZ, já foram realizados 993 exames, sendo identificadas 90 pessoas com o parasita.

A orientação foi realizada por meio de panfletos, entregues a população de casa em casa, abordando os principais aspectos acerca da doença, a exemplo dos sintomas, transmissão, diagnóstico, tratamento e prevenção, além do diálogo para enfatizar a importância de se fazer o exame de fezes para saber quem está com o parasita chamado “Schistosoma mansoni” causador da Barriga d’água. O exame é gratuito e está sendo realizado no Laboratório Municipal. Os agentes de endemias estão passando em todas as casas para distribuição dos coletores plásticos nos quais as pessoas possam colocar o material fecal, para que no dia seguinte essa amostra seja recolhida e encaminhada para análises. Sendo assim, solicitamos a colaboração da população para aderir a essa oportunidade, uma vez que a doença pode matar, mas que tem cura se for realizado o diagnóstico precocemente. Informamos ainda que todas as pessoas receberão o resultado dos exames realizados, onde os casos positivos serão tratados a partir do dia 24/11/2017 na Unidade Básica de Saúde, localizada na própria localidade, acompanhado pelo médico.

Ações do mesmo cunho devem ser realizadas em outras localidades do município durante o próximo ano.

Fonte: Ascom da Prefeitura

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here