A Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP) informou que a Polícia Civil de Simão Dias (SE) concluiu, nesta terça-feira (12), o inquérito que apurou o assassinato de uma criança de um ano e nove meses, ocorrido no município no mês de novembro.

O padrasto, que está preso, e a mãe da criança foram indiciados por homicídio qualificado. “Apesar de não estar presa, ela foi indiciada pelo mesmo crime. A mulher está amamentando o filho recém-nascido, e este foi motivo para a não representação da preventiva no momento. Os órgãos de proteção à criança vão fiscalizar a mãe para que isso não se repita com outras crianças”, afirmou o delegado Clever Farias.

A menina que ficou internada por dez dias no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), em Aracaju, morreu vítima de traumatismo craniado e outras lesões decorrentes das agressões que sofreu no dia 30 de outubro.

Entenda o caso

Segundo a polícia, no dia 30 de outubro a mãe e o padrasto levaram a menina a uma unidade de saúde em Simão Dias alegando que estava engasgada. O médico que atendeu a criança verificou que a vítima apresentava múltiplas fraturas e lesões nos olhos, lábios, orelha e virilha, além de apresentar um quadro de traumatismo craniado.

A menina chegou a ser transferida para o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), mas acabou morrendo no dia 9 de novembro. Após o ocorrido, o casal fugiu de Simão Dias. O laudo cadavérico indicou ainda fraturas anteriores, já calcificadas, no fêmur e no joelho.

Fonte: SSP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here