PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
post
page
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
post
page
Publicidade

Masp expõe 79 trabalhos de Erika Verzutti a partir desta sexta-feira

No ano que dedica às mulheres, o Museu de Arte de São Paulo (Masp) apresenta mais uma exposição de uma artista brasileira. A partir desta sexta-feira (2), o Masp expõe 79 trabalhos da paulistana Erika Verzutti, produzidos no período de 2003 a 2021.

A exposição, chamada Erika Verzutti: a Indisciplina da Escultura, tem curadoria de Adriano Pedrosa, diretor artístico do Masp, e de André Mesquita, curador do Masp. Para a mostra serão apresentados esculturas e relevos de parede, entre eles a obra inédita Torre de Cacau.

“Realizar essa exposição no Masp neste momento traz emoções fortes e complexas: o Masp foi o primeiro museu de arte que visitei e onde nunca sonhei ter uma mostra. É uma sensação de reconhecimento do meu trabalho e, ao mesmo tempo, está presente a inquietude do momento em que vivemos. A percepção de que metros acima das esculturas, o museu é ponto de encontro para as manifestações do povo por causas muito urgentes”, disse a artista, em entrevista ao museu. 

Essas esculturas da artista criam associações entre elementos reais e objetos cultuados como símbolos ancestrais e de valor ritualístico. Suas obras apresentam uma linha tênue entre realidade e ficção e fazem referência direta a outros artistas, além de dialogar com o cotidiano das novelas, tutorias na internet e vídeos nas redes sociais. Para a produção, a artista utiliza diversos materiais como papel machê, bronze, plástico, gesso, cimento e isopor.

“Mais do que dar respostas definitivas sobre os efeitos dessas histórias brasileiras, o trabalho de Verzutti traz associações inusitadas de referências que partem do nosso cotidiano e da cultura em geral, desde o seu diálogo com obras de artistas como Tarsila do Amaral até seu interesse em trazer nas esculturas as formas de elementos encontrados na natureza (como vegetais e frutas) tão elementares ao contexto brasileiro.

Em trabalhos mais recentes, especialmente seus relevos de parede, Verzutti aponta poeticamente, por meio dos títulos de seus trabalhos, para condições sociais e políticas atravessadas nos país, como no caso de obras feitas em 2020 – A Guerra do BrasilA Era da Inocência acabou e Esperança equilibrista”, disse André Mesquita.

Além de Erika Verzutti, o Masp está apresentando este ano obras de Conceição dos Bugres e também uma instalação de Regina Vater, que está sendo remontada. Regina Vater é uma das pioneiras da videoarte no Brasil e sua instalação Conselhos de uma Lagarta, de 1976, intercala uma imagem da artista, filmada durante meses no mesmo ponto de sua casa, com trechos do livro Alice no País das Maravilhas, em que Alice conversa com a lagarta sobre a passagem do tempo e as transformações do corpo.

Também serão mostrados dois vídeos da série ART (1978). A curadoria é de Guilherme Giufrida.

Publicidade