PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
post
page
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
post
page
Publicidade

Brasil terá seis representantes na Paralimpíada de Inverno de Pequim

Os seis representantes do Brasil na Paralimpíada de Inverno de Pequim, entre os dias 4 e 13 de março, foram anunciados na última quinta-feira, 13, em live realizada pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e a Confederação Brasileira de Desportos na Neve (CBDN). O país terá o dobro de atletas da edição anterior, em Pyeongcheng (Coreia do Sul), há quatro anos.

Cinco atletas competirão no esqui cross-country: Aline Rocha, Cristian Ribera, Guilherme Rocha, Robelson Moreira e Wesley dos Santos. Os dois primeiros estiveram em Pyeongcheng, onde Cristian atingiu o melhor resultado de um brasileiro em Jogos de Inverno (entre olímpicos e paralímpicos) ao terminar a prova de 15 quilômetros na sexta posição. Aline, por sua vez, foi a primeira mulher a representar o país no evento paralímpico.

Guilherme Rocha, Robelson Moreira e Wesley dos Santos disputarão a Paralimpíada pela primeira vez – assim como André Barbieri, representante verde e amarelo no snowboard.

“[Em Pequim] vamos quebrar recordes pessoais e ter o melhor resultado da história nos Jogos Paralímpicos de Inverno. Dobramos o número de atletas, e há uma pequena chance de um sétimo representante, de uma segunda vaga no snowboard [com José Valter de Lima]”, destacou o presidente da CBDN, Anders Pettersson, durante a live.

A dupla “veterana” em Paralimpíadas está em Lillehammer, na Noruega, competindo no Campeonato Mundial Paralímpico de Inverno. Nesta quinta-feira, Aline ficou em quinto lugar na prova feminina de 7,5 quilômetros, com tempo de 29 minutos, 26 segundos e 6 décimos, a 1 minuto da alemã Anja Wicker, que levou o bronze. A norte-americana Kendall Gretsch foi a vencedora. Cristian finalizou a disputa masculina dos 10 quilômetros na oitava posição, em 34 minutos, 22 segundos e 5 décimos, também a um minuto do terceiro colocado, o russo Danila Britik. O ganhador foi Ivan Golubkov, também da Rússia.

“[Durante o ciclo] tivemos medalhas em copas do mundo, o que é um padrão bem alto para o nível em que competimos, com o Cristian e a Aline. São resultados expressivos, que nos deixam esperançosos para resultados satisfatórios”, afirmou Gustavo Haidar, supervisor técnico esportivo da CBDN, também na live.

É a terceira vez que o Brasil tem representantes em uma Paralimpíada de Inverno. A primeira foi em Sochi (Rússia), há oito anos, com André Cintra (esqui alpino) e Fernando Aranha (esqui cross-country). Em 2018, André esteve mais uma vez presente, acompanhado por Cristian e Aline. O país persegue a primeira medalha na história do evento, que teve a primeira edição realizada em Örnsköldsvik (Suécia), em 1976.Fonte:Agência Brasil

Publicidade