Na manhã desta terça-feira (24), a Guarda Municipal de Lagarto recebeu homenagem da Câmera Municipal de Lagarto em comemoração aos 6 anos, no qual vem realizando um serviço de combate a criminalidade no município, com excelência.

Inicialmente o diretor da GML, Alisson Lima, usou a tribuna para explanar sobre dados e estatísticas das ações da GM nesses 6 anos. Segundo ele, desde o ano de 2013 até o mês de março deste ano, foram registradas mais de 16 mil ocorrências realizadas. Dentre as ações realizadas pelos guardiões, estão patrulhamento escolar, chamados do caps acolhimento para mediação de conflitos, flagrante delito e muito mais.

Somente no ano de 2017, a guarda recuperou 27 veículos roubados, 7 armas de fogo, 4 simulacros de arma de fogo. Este ano, até o mês de março, 11 veículos foram recuperados, 5 armas de fogo, 2 simulacros já foram resgatados. Dados esses que comprovam que o trabalhos desenvolvido pela instituição, vem avançando. Ainda em sua fala, o diretor parabenizou os agentes pelo trabalho incansável que desenvolvem apesar da pequena condição de trabalho que lhes são oferecidos.

Para explicitar sobre a legislação que possibilita a atuação da guarda municipal, foi convidado para fazer uso da palavra, o Presidente do Conselho Estadual da Guarda Municipal de Sergipe, Jean Gleidson.

Inicialmente em sua fala, Jean buscou sensibilizar a população à respeito dos guardiões, para ele, “antes de ser um guarda, os agentes são filhos, pais, irmãos e que muitas das vezes estão no exercício de sua função, sendo destinados a realizar ações que causam aflição a si próprios”, declarou.

Em seguida, o presidente explanou sobre a Lei 13.022 que criou o Estatuto da Guarda Municipal e que determina o serviço desenvolvido pela instituição. A lei regulamenta que a guarda municipal é instituição uniformizada e armada e que possui o mesmo poder que qualquer outra instituição de segurança (demais forças policiais), pois de acordo com a constituição, a única policia que utiliza com exclusividade as funções de polícia judiciária é a policia federal, todas as demais são concorrentes ou seja, possuem o mesmo poder/função.

Quanto ao porte de arma dos agentes, a lei estabelece que, o município com população superior a 50 mil habitantes, permitem que agentes tenham o porte de arma livre, mesmo sem estar em exercício de sua função.

Gleidson ainda assegurou que a guarda, é a instituição de segurança que atualmente possui a maior grade curricular das forças policiais, no total de 480 horas/aulas, ou seja, é a polícia mais preparada para atuar e por estar em maior contato, mais próxima da população no dia a dia, ter um respaldo e resultados com maior agilidade que as demais forças policiais.

Ao ser questionado pelos vereadores sobre o caso que repercutiu na cidade, a respeito da ação da GML no caso dos feirantes, Jean afirmou em tom de ironia, que ao ser comunicado sobre o ocorrido, falou: “ainda bem que foi em Lagarto, porque tenho certeza que não foi ação ilegítima”. O mesmo ressaltou primeiramente que, se a ação dos guardiões houvesse sido ilegítima, nem a polícia civil, na pessoa do delegado, nem o promotor de justiça teriam sentenciado a prisão dos indivíduos. Segundo, a partir do momento que o advogado que se fez presente durante o flagrante se identificou, ele teve sua prerrogativa respeitada, porém nenhuma lei permite que nenhum advogado, intervenha em um flagrante, logo, não houve nenhum outro fator que viesse comprometer a ação dos guardiões e toda e qualquer acusação que veio a sobressair, ocorreu por desconhecimento da lei que regulamenta a instituição.

Com muita convicção e conhecimento de causa, Jean finalizou sua apresentação afirmando que nenhuma falha foi registrada durante ocorrência por parte de nenhum agente municipal da cidade de Lagarto nesses seis anos de atuação, muito pelo contrário, para ele a GML é a guarda mais atuante do estado, apesar de ser a instituição com menor tropa em todo o estado de Sergipe e que os guardiões atuam dentro da legalidade, com legitimação de ação, conhecimento de causa, para assim ser melhor de entender.

Participaram também da solenidade, o diretor adjunto da Guarda Municipal de Propriá, Airton, o sub diretor da Guarda Municipal de Simão Dias, e demais agentes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here