Na noite da última quarta-feira, 13, um Tamanduá-mirim foi resgatado pela protetora Vera, após ter adentrado a uma residência localizada no bairro Libório, em Lagarto. O caso chamou a atenção da proprietária, que logo ligou para Vera, a qual não pode contar com o apoio da polícia ambiental e foi obrigada a tomar providências para garantir a vida do animal silvestre.

Tamanduá-mirim está ameaçado de extinção

“Eu estava em casa, me preparando para deitar, quando recebi a ligação do meu filho, aflito, pedindo ajuda para resgatar um animal que havia entrado na casa de uma moradora do bairro Libório. Fomos até o local e constatamos que se tratava de um Tamanduá-mirim. Tentamos contato com a polícia ambiental, mas sem êxito.

Então agimos para que o animal não corresse o risco de ser morto ou causar algum acidente aos moradores. Assim que conseguimos resgatá-lo, o levamos a uma clínica veterinária, para que o médico fizesse uma avaliação e visse se ele estava bem. Como não havia nenhum problema com o animal, fomos a uma reserva florestal e o devolvemos a seu hábitat natural”, relatou a protetora Vera ao Portal Lagartense.

Ação da protetora Vera salvou a vida do animal e evitou que danos maiores ocorressem

O Tamanduá-mirim é uma das quatro espécies de tamanduás e está ameaçado de extinção. Além disso, ele pode ser encontrado em matas mais baixas de vários países da América do Sul, o que aumenta o risco de contato com estradas e rodovias. Tanto é que a maior causa de mortalidade do Tamanduá-mirim são justamente: atropelamento, ataque de cães e depredação do habitat.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here