Servidores, professores e estudantes querem a deposição da interventora nomeada pelo MEC e Consulta Paritária

Na manhã desta segunda-feira (18), as entidades sindicais e estudantis da Universidade Federal de Sergipe (UFS) lançaram o “Comitê Sergipano Contra a Intervenção e em Defesa da Democracia na UFS”. A solenidade ocorreu no Hall da Reitoria do Campus São Cristóvão.  

O Comitê é composto por representações da sociedade civil, movimentos sociais e mandatos parlamentares. O fórum visa depor a interventora Liliádia Barreto, nomeada em 23 de novembro de 2020, e garantir a Consulta Pública Paritária na escolha para a Reitoria e Vice, rito que foi desrespeitado pelo ex-reitor Angelo Antoniolli em julho do ano passado.

“Desde 1984 que esta universidade ouve a sua comunidade acadêmica na escolha para a Reitoria. Uma tradição de mais de 30 anos foi atropelada pelo ex-reitor Angelo Antoniolli e açodada pelo ministro Milton Ribeiro, com a nomeação da interventora. Em tempos de avanço do autoritarismo, precisamos somar forças em defesa da democracia”, ressaltou Fábio Farias, coordenador do Sintufs, entidade que representa a categoria técnico-administrativa da universidade.

SOBERANIA DA CONSTITUIÇÃO

Para José Alvino Filho, representante da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Sergipe (OAB-SE), a intervenção na UFS fere a soberania da Constituição Federal. “Este processo de intervenção é preocupante, é um fato inédito desde a redemocratização, quando promulgada a Constituição de 1988. A autonomia das universidades ficou consagrada como uma cláusula fundamental. A presença da OAB é importante para garantir a ordem jurídica e da soberania da nossa Constituição”.

Também estiveram presentes no evento a Associação de Geógrafos do Brasil (AGB), Central Única dos Trabalhadores (CUT-SE), Sindimarketing, Sindiscose, UJC, Anfope, Coletivo Afronte, Coletivo Quilombo, mandata da vereadora Linda Brasil (PSOL), representações do PT, PSOL e Centro Acadêmico de Serviço Social.

O Comitê está aberto para participação de todos interessados e interessadas em defender a democracia na UFS.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here