Estão abertas as inscrições para a 13ª Edição da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), coordenada pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). As inscrições poderão ser feitas no site www.olimpiadadehistoria.com.br/ e é aberta para professores e alunos dos ensinos fundamental (8º e 9º anos) e médio de escolas públicas e particulares de todo o país. Na última edição, em 2020, houve a participação de 69,8 mil inscritos de todos os estados brasileiros. Sergipe, de forma inédita, chegou à final com sete equipes.

O valor para efetuar a inscrição dos alunos de escolas públicas terá o desconto de 50%, com a tarifa de R$ 20,00 (por equipe), e para os estudantes de escolas particulares será cobrada a taxa integral de R$ 40,00 (por equipe). O valor promocial será nos dias 14 e 20 de janeiro. A iniciativa foi tomada pela comissão organizadora para viabilizar a participação das escolas diante de dificuldades causadas pela pandemia do coronavírus. As inscrições, sem desconto, seguirão até 23 de abril.

A professora do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Unicamp e coordenadora da ONHB, Cristina Meneguello, explica que a promoção foi criada visando a atingir maior número de alunos e ampliar o acesso ao projeto. “Nós sabemos das dificuldades enfrentadas pelas escolas, por professores e alunos neste contexto de pandemia. No entanto, reunimos esforços para facilitar o acesso à ONHB, considerando que essa é uma importante ferramenta de ensino de História”, afirmou.

A 13ª edição terá início no dia 3 de maio e seguirá até 12 de junho. Ao todo, serão realizadas seis fases online com questões de múltipla escolha e realização de tarefas. Até o momento, a tradicional fase presencial realizada na Unicamp será online, como em 2020.

Sobre a Olimpíada de História

Para participar, os interessados devem formar equipes compostas de um professor de História e três alunos. A competição conta com seis fases online com duração de uma semana cada. As respostas às questões de múltipla escolha e realização de tarefas podem ser elaboradas pelos participantes com base em debate com os colegas, pesquisa em livros, internet, orientação do professor, além de uma gama de documentos e referências oferecidas.

De acordo com Danielle Virginie, coordenadora do Serviço de Apoio ao Desenvolvimento Estudantil da Seduc (Seades), vinculado ao Departamento de Apoio ao Sistema Educacional (Dase), os professores de História que tiveram projetos contemplados com o recurso do Profin Projetos podem solicitar parte do recurso para o pagamento da inscrição das equipes. Essa opção também é facultada aos professores que tiveram projetos interdisciplinares contemplados e que julgam ser importante a participação dos alunos na competição. Para que isso ocorra será necessário indicar na prestação de contas os documentos comprobatórios: comprovante de inscrição, comprovante de pagamento, relação dos alunos participantes – ano/série e nome do professor participante, comprovante de participação, ATA do Conselho com a justificativa da inviabilidade de competitividade por outras empresas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here