Na última segunda-feira, 25, o auditório do Fórum Desembargador Epaminondas Silva de Andrade Lima sediou mais uma reunião do Comitê de Defesa Social de Lagarto, que decidiu por aumentar a fiscalização das motocicletas que são compradas em leilão como sucatas e utilizadas indevidamente pelos cidadãos no município.

Segundo a Guarda Municipal de Lagarto, a decisão foi tomada porque muitos destes veículos estão sendo utilizados em práticas criminosas, além de servirem de fomento para o roubo de outras motocicletas. Uma vez que ao serem apreendidas, as motocicletas acabam gerando notas fiscais falsas ao serem vendidas como sucata pelo poder público.

“Haverá aumento da fiscalização, além de ações conjuntas das polícias Civil, Polícia Militar, Guarda Municipal de Lagarto e DTTU visando a retirada destes veículos de circulação e do combate ao roubo e furto de veículos no município”, assegurou a GML ao acrescentar que também serão desenvolvidas ações mais efetivas visando a prevenção e o combate à criminalidade, às drogas e à violência doméstica.

O Comitê de Defesa Social de Lagarto é composto por representantes do Ministério Público do Estado, das forças de segurança (Polícia Civil, Polícia Militar, Guarda Municipal, DTTU); das secretarias municipais de  Ação Social e Trabalho, Educação, Saúde e Ordem Pública; da Câmara de Vereadores, da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), da Igreja e de entidades filantrópicas.

Vale lembrar que o mencionado comitê é fruto de uma iniciativa do promotor Dr. Antônio Carlos do Nascimento, que decidiu reunir as entidades em dezembro de 2020, a fim de buscar melhorias para a segurança pública em Lagarto. Relembre: Promotor reúne entidades para discutir a segurança em Lagarto

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here