PUBLICIDADE

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
page

PUBLICIDADE

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
page
Publicidade

SSP: Beijos e toques sem consentimento também são crimes

Imagem-do-WhatsApp-de-2023-12-29-as-12.07.12_407dfaa5

Dentre os crimes mais comuns praticados contra as mulheres durantes as festividades carnavalescas, estão a importunação sexual e o assédio sexual. O primeiro é praticado por qualquer pessoa com beijos e toques sem consentimento, enquanto o segundo, acontece quando há relação de superioridade hierárquica em ambiente de trabalho. Em ambos os casos, é essencial denunciar e registar o boletim de ocorrência, conforme orienta o Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV), da Polícia Civil.

É a importunação sexual que continua sendo um dos principais crimes praticados contra as mulheres durante as festividades de carnaval. “Que é aquele beijo roubado ou ainda apalpar as partes íntimas da mulher. Enfim, é a prática de qualquer ato libidinoso sem o consentimento da mulher, esse é o crime de importunação sexual”, descreveu a delegada Lara Schuster, do DAGV.

A prática da importunação sexual tem penalidades previstas em lei que abrange, inclusive, a prisão do autor do fato, conforme relembrou a delegada que integra a equipe do DAGV, em Aracaju. “A pena prevista é de um a cinco anos, sendo um crime que cabe a prisão em flagrante. E não cabe o arbitramento de fiança pela autoridade policial, então o autor do fato fica preso”, detalhou.

E é importante ressaltar a gravidade do crime e reforçar que as vítimas devem procurar o DAGV para registrar o boletim de ocorrência. “A gente acredita que divulgar e falar sobre o crime é uma forma de fazer com que a mulher tenha segurança em fazer a denúncia. A vontade da mulher precisa ser preservada e respeitada, as mulheres têm direito a uma vida sem violência”, enfatizou a delegada Lara Schuster.

Assédio ou importunação sexual

Além da prática de importunação sexual, há também os casos de assédio sexual, que também devem ser denunciados à polícia. A prática de importunação sexual exige uma relação de superioridade hierárquica. “O crime é praticado em ambiente de trabalho, quando um superior hierárquico se aproveita da situação para pedir em troca favores sexuais”, explicou a delegada.

Denúncias

É essencial que as vítimas procurem o DAGV para denunciar o crime, fazendo o registro do boletim de ocorrência. Os casos de flagrantes e de urgência podem ser direcionados às equipes da Polícia Militar mais próximas ao local do fato ou pelo telefone 190. As vítimas e qualquer pessoa também podem denunciar as práticas dos crimes de importunação sexual e assédio sexual pelo Disque-denúncia (181).

Fonte: SSP/SE

Publicidade