PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
page
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
page
Publicidade

Alunos do Polivalente são finalistas da ONHB 2022

Alunos do Centro de Excelência Professor Abelardo Romero Dantas, em Lagarto, são finalistas da 14ª Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), cuja etapa decisiva vai acontecer nos dias 20 e 21 de agosto, presencialmente, em Campinas/SP. Ao todo, são três equipes do Abelardo Romero na final que irão disputar medalhas de ouro, prata e bronze com mais 317 equipes de todo o país. Nessa edição da ONHB, Sergipe bateu o recorde de participação: foram 60 equipes na semifinal, distribuídas entre unidades das redes pública e particular de ensino.

O orientador das três equipes, professor Cleiton Melo Jones, falou da importância de Sergipe ter se destacado na competição ao longo das etapas, bem como do engajamento dos estudantes que se debruçaram nos temas propostos e cumpriram todas as atividades. “Para mim essa é uma situação muito nova e muito honrosa de poder representar nosso estado e a rede pública de ensino na final da ONHB em Campinas, com as nossas equipes, com os meninos que estão participando, e que representam essa educação de qualidade que a gente quer levar para o nosso país. É a primeira vez que a rede pública vai ter três equipes representadas na final de uma única escola”, destacou.

As equipes finalistas são: “The Lost City”, formada pelos alunos João Pedro Gonçalves Barbosa, Gabrielle Stephanie Santos Santiago e Jessielle da Silva Carvalho; “Luzes na História”, formada pelas alunas Karen Gabrielle Garcia Melo, Luna Mell Oliveira dos Santos Melo e Hellen Victória da Silva Oliveira; e “Marieles lagartenses”, formada pelas alunas Ingrid de Jesus Invenção, Maria Fábia Pereira Sandes e Maria Flávia Pereira Sandes.

Para a estudante Hellen Victória da Silva Oliveira, participar da ONHB é sempre uma aventura.“A olimpíada nos ajuda muito em questões acadêmicas como a produção e interpretação de textos, o desenvolvimento do pensamento crítico que é bom tanto para as provas quanto para viver em sociedade em geral. Não consigo colocar em palavras a felicidade que eu tenho de estar na final da olimpíada de história. É muito gratificante representar o Abelardo”, disse.

Quem também está orgulhosa de chegar à final é a jovem Maria Fábia Pereira Sandes. “Ter a chance de participar da final para mim é a realização de um sonho. No começo eu e a minha equipe tivemos muitos pensamentos positivos, sempre falávamos: “nós vamos conseguir”; e ter visto a confirmação foi muito surpreendente. Não foi uma tarefa fácil, mas graças ao apoio e ajuda de nossos professores tudo deu certo. Esse foi meu primeiro ano, e tudo que eu posso dizer é que foi uma grande experiência cheia de aprendizados”, declarou.

A final

Na final as equipes farão uma prova dissertativa no sábado, 20 de agosto. No dia seguinte, domingo, serão anunciados os grupos medalhistas em uma cerimônia festiva, no Ginásio da Unicamp. Serão entregues 15 medalhas de ouro, 25 de prata e 35 de bronze. As equipes que não forem premiadas receberão medalha de honra ao mérito.

Além de temas sobre a História do Brasil, a ONHB apresenta questões que permeiam assuntos interdisciplinares, como geografia, literatura, arqueologia, patrimônio cultural, urbanismo, atualidades etc. A competição também faz parte do edital ‘Vagas Olímpicas’ da Unicamp. De acordo com o desempenho, os participantes podem concorrer a duas vagas no curso de graduação em História da Unicamp, sem passar pelo vestibular.

Publicidade